Quem tem direito ao seguro desemprego 2020

Existe um certo temor entre os profissionais de carteira assinada, que com a crise que o Brasil enfrenta, alguns recursos sociais sejam ainda mais diminuídos como já vem acontecendo ou até mesmo cortados, para o Governo conseguir reduzir custos. Por isso, quando se pensa no Seguro Desemprego, existe uma serie de novas regras estabelecidas para ter direito a esse benefício e algumas mudanças, as quais, coíbam fraudes. Assim, muita gente ficou confusa com essas alterações.

Para esclarecer essas dúvidas que estão no ar, com relação a esse incentivo, esse artigo vai dar todas as informações sobre Quem tem direito ao seguro desemprego 2020, o qual, é fundamental para milhares de pessoas, as quais, enfrentam dificuldades para se recolocar dentro do mercado de trabalho e depende desse dinheiro dado pelo Governo, para sobreviver. Confira:

Quem tem direito ao seguro desemprego 2020

O Governo Federal, desde 2015, com o objetivo de cortar despesas e também aumentar a arrecadação, e diante de um cenário de grande recessão econômica, instituiu novas regras para o seguro desemprego.

As regras atingiram em especial, as pessoas que precisaram solicitar o seguro desemprego, pela primeira vez ainda em 2018. Antigamente, antes da reformulação das regras do seguro desemprego, o empregado podia fazer a solicitação do benefício, já depois de 6 meses de trabalhos consecutivos. Atualmente a regra é de no mínimo 1 ano.

Outro fator é que, atualmente, é exigido também, que seja feito o agendamento prévio do beneficio do seguro desemprego, por solicitação via SAC online, evitando assim enormes filas nos respectivos postos de atendimento do Ministério do Trabalho.

Veja logo abaixo os requisitos que você deverá se enquadrar para saber se possui direito ao seguro desemprego 2020:

  • 01. Comprovar atividade remunerada, por pelo menos, 12 meses para a primeira vez de solicitação do benefício.
  • 02. Caso você irá pedir pela segunda vez, é necessário a comprovação de 9 meses de trabalho remunerado.
  • 03. A partir da terceira vez, o exigido mínimo de comprovação cai para 6 meses. E claro, o empregado deve ter sido demitido da empresa sem justa causa.

Como dar entrada no seguro desemprego 2020

Muita coisa ficou mais fácil de fazer para o cidadão depois da internet. E a solicitação do seguro desemprego não ficaria de fora, agora o cidadão poderá dar entrada a solicitação do benefícios de forma prática e também, totalmente desburocratizada. Antigamente, o trabalhador era obrigado comparecer em uma agência da Caixa ou então comparecer até o SINE de sua cidade, e então solicitar o benefício.

Agora você acessando o portal do Ministério do Trabalho, seguindo o passo a passo e preenchendo um cadastro, pode solicitar seu benefício do Seguro Desemprego e depois de 30 dias já está apto a receber o seguro desemprego 2020.

Esse processo para dar entrada no benefício ficou conhecido popularmente como agendamento seguro desemprego.

Parcelas Seguro Desemprego 2020

Se você quer saber mais e dar entrada ao beneficio, esse é, sem dúvidas, mais um tópico que requer atenção. Mas antes de começarmos a explicar detalhadamente como as parcelas do seguro desemprego são divididas e estabelecidas, é importante lembramos de também ficar atento ao agendamento do benefício.

Prazo: Todos os trabalhadores que estavam cumprindo um contrato em atividades formais tem um prazo que corre de sete a 120 dias para dar entrada no seguro desemprego. Já os trabalhadores que realizavam atividades domésticas possuem um prazo menor para dar entrada que é, no máximo de 90 dias.


Agendamento: O agendamento pode ser realizado pela internet, você pode solicitar o seu agendamento no portal do próprio Ministério do Trabalho. A partir do momento em que você faz o requerimento online, já começa a contar o prazo de trinta dias para receber o benefício.

A quantidade de parcelas que você vai receber depende de um fator importante, além do tempo de serviço: Quantas vezes você já fez uso do benefício. Se for a primeira, a segunda ou a terceira, todas elas possuem condições diferentes.

Primeira vez

Pode ter acesso a quatro ou cinco parcelas do beneficio. Quatro parcelas se você comprovar atividade de um a dois anos no máximo, cinco se for comprovado o vínculo empregatício de mais de dois anos de atividade formal.


Segunda vez

Você encontrará três condições: A primeira é a comprovação de nove a onze meses de trabalho, que te dá garantia de três parcelas. A segunda é, para receber quatro ou cinco parcelas, os termos são os mesmos do que na primeira vez da entrada do seguro. E a última condição é que é preciso comprovar atividade remunerada mais do que dois anos, para receber as cinco parcelas.


Terceira vez

O processo é bem simples: Recebe os três meses de benefício se for comprovado o vínculo de seis a onze meses. Mais uma vez, não há alterações nos outros termos.


Caso ainda haja algum tipo de dúvida relacionada ao seguro desemprego 2020, deixe o seu comentário logo abaixo para que possamos estar ajudando. Boa Sorte!