Queijo produzido em Araguari está entre os melhores de Minas Gerais

Dário Peixoto de Oliveira recebeu medalha de bronze na competição que reuniu produtores de queijo artesanal de todas as regiões do estado

Por Admin 28/08/2017 - 15:32 hs
Foto: Divulgação/Emater
Queijo produzido em Araguari está entre os melhores de Minas Gerais
O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, a partir de mão de obra familiar. Foto: Divulgação/Emater

O município de Araguari tem um representante entre os vencedores do principal concurso do Queijo Minas Artesanal 2017.  Trata-se Dário Peixoto de Oliveira, que recebeu medalha de bronze na competição que reuniu produtores de todas as regiões do estado.

Este ano a competição foi promovida pela primeira vez no Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, onde foram escolhidos os melhores queijos das sete regiões produtoras de Minas Gerais: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

Trinta e um queijos participaram do concurso, que chegou a sua 10ª edição. O julgamento e o anúncio foram realizados no sábado (26/8).  Os queijos foram avaliados de acordo com os critérios de apresentação, cor, textura, consistência, paladar e olfato.

O Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal foi promovido pelo Governo de Minas Gerais, por intermédio da Emater-MG, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o Projeto Fartura Gastronomia.

“O Queijo Minas Artesanal é um símbolo de Minas Gerais, pois representa muito da nossa mineiridade, o que nós somos. Trazer este concurso para o Festival de Tiradentes é reconhecer o trabalho dos produtores e dar visibilidade para o queijo”, disse o presidente da Emater-MG, Glenio Martins.

Todos os produtores que participaram da disputa têm suas queijarias cadastradas no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e foram classificados após vencerem os concursos regionais do Queijo Minas Artesanal, promovidos pela Emater-MG ao longo do ano.

Nas duas regiões onde não foram realizados concursos (Campo das Vertentes e Triângulo Mineiro), os produtores cadastrados no IMA foram convidados a participar do evento estadual.

Após a divulgação do resultado, os vencedores da Categoria Ouro foram recebidos, em Tiradentes, pelo governador Fernando Pimentel e pela presidente do Servas, Carolina de Oliveira Pimentel.

| Vencedores

Confira abaixo a lista dos vencedores da 10ª Edição do Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal:

Categoria Ouro:

Região Araxá


Reinaldo Antônio de Lima – município de Araxá

Região Campo das Vertentes

Lúcia Maria Resende – município de Tiradentes

Região Canastra

Onésio Leite da Silva – município de São Roque de Minas

Região Cerrado

Antônio Lima Rosa – município de Patrocínio

Região Serra do Salitre

José Baltazar da Silva -  município de Serra do Salitre

Região Serro

Aguimar Antônio Barbosa – município do Serro

Região Triângulo Mineiro

Gilson Fernandes Cruz – município de Monte Carmelo

Categoria Prata

Região Araxá

Joel Urias Leite – município de Sacramento

Região Campo das Vertentes

José Orlando Ferreira Júnior – município de Carrancas

Região Canastra

Reginaldo Miranda de Andrade – município de Medeiros

Região Cerrado

Marcos João Bispo – município de Rio Paranaíba

Região Serra do Salitre

Willian José Moreira -  município de Serra do Salitre

Região Serro

José Helidey Ferreira de Oliveira  – município de Santo Antônio de Itambé

Região Triângulo Mineiro

Jales Clemente de Oliveira – município de Monte Carmelo

Categoria Bronze

Região Araxá


Alexandre Honorato – município de Araxá

Antônio Onofre dos Passos – município de Ibiá

Carolina Bavaresco Guaritá – município de Sacramento

Região Campo das Vertentes

Eurico Taroco – município de São João del Rei

Região Canastra

Miguel Marcélio de Faria – município de São Roque de Minas

Valter Caetano Leite – município de Medeiros

Região Cerrado

Geraldo José Brandão – município de Carmo do Paranaíba

José Maria de Oliveira – município de Rio Paranaíba

Wellington Carlos Vieira – município de Cruzeiro da Fortaleza

Região Serra do Salitre

Geraldo Moreira da Silva -  município de Serra do Salitre

Vanderlino dos Reis Moreira -  município de Serra do Salitre

Mário Henrique da Silva Sobrinho -  município de Serra do Salitre

Região Serro

Vismar Ênio Pimenta  – município de Alvorada de Minas

Anésio Barroso – município de Sabinópolis

Ernandes Ferreira do Carmo – município do Serro

Região Triângulo Mineiro

José Eustáquio Moreira Jordão  – município de Uberlândia

Dário Peixoto de Oliveira – município de Araguari

| Queijo

O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, a partir de mão de obra familiar, com produção em baixa escala e utilização de leite cru (não é permitido leite pasteurizado). Outra exigência é que ele precisa ser maturado entre 14 a 22 dias, dependendo da região.

O modo de fazer do queijo é um conhecimento passado entre gerações e foi registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). E, para preservar essa tradição e garantir a qualidade do queijo, existem leis e normas que regulamentam a produção.

Na fabricação do Queijo Minas Artesanal, o processamento deve ser iniciado até 90 minutos após o começo da ordenha. O leite não poderá passar por nenhum tratamento térmico. Só podem ser utilizados como ingredientes culturas lácticas naturais como pingo, soro fermentado (ou soro-fermento), coalho e sal.

Dentro da queijaria as fases são as seguintes:  filtração, adição de fermento natural e coalho,  coagulação, corte da coalhada, mexedura, dessoragem, enformagem,  prensagem manual, salga seca e maturação.

Os queijos das sete regiões produtoras possuem características próprias que lhes conferem uma identidade regional, em função da altitude, temperatura, tipo de solo, pastagens e umidade relativa do ar.

São aspectos que favorecem o desenvolvimento de determinados micro-organismos no processo biológico de sua produção e maturação. As condições naturais e o saber fazer característico de cada região dão ao Queijo Minas Artesanal uma identidade própria, de acordo com o local onde é fabricado.

| Programa Queijo Minas Artesanal

O Governo de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Agricultura, Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), desenvolve o programa do Queijo Minas Artesanal.

O Estado trabalha com número estimado de 30 mil produtores de queijos artesanais, sendo que, desse total, 9 mil estão nas sete regiões tradicionais, caracterizadas e reconhecida.  A produção aproximada dessas regiões é de 50 mil toneladas por ano.

A Emater-MG orienta os produtores em boas práticas de fabricação para garantir a segurança alimentar e facilitar o cadastramento das queijarias no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável pela inspeção sanitária.

O programa contempla a organização dos produtores, padronização de produtos, melhoria de embalagens, qualificação dos produtores e técnicos, comercialização e, finalmente, a melhoria da qualidade dos queijos.

Fonte: Agência Minas